Porto das Barcas, 13 - Parnaíba - PI - Ligue:(86) 321-1969 -
E-mail:moraisbrito@yahoo.com.br
DELTA       DO RIO PARNAÍBA, JERICOACOARA, LENÇÓIS MARANHENSES, SETE CIDADES.       MORAIS BRITO TOUR - (86) 321-1969 ou 9412-0102

Personalize seu Roteiro

TÁBUAS DAS MARÉS    

 PARNAIBA-PI

Home  
Tarifário 
Reservas 
Cadastro 
Piauí
Parnaiba  
Delta
Busca  
Fotos
Litoral Piauí
Rio Parnaíba
Jericoacoara
Sete Cidades
Lençóis Maranhenses
Mapa Parnaiba
Mapa do Piauí
Mapa Lençois
Mapa Delta
Galeria Fotos
Hino do Piauí
Hino Nacional
Hino  Parnaiba
Lendas
Links Utilitários
HISTÓRICO APA DO DELTA PASSEIOS/DELTA MANGUEZAL CARANGUEJO-UÇA

MORAIS BRITO, A MARCA REGISTRADA DO DELTA DO PARNAÍBA

LAGOA DO PORTINHO PARNAÍBA-PIAUÍ

LAGOA DO PORTINHO

Lagoa do Portinho um paraiso ecológico em Parnaíba-Pi

Lagoa do Portinho

Cercada de dunas que se movimentam com a ação dos ventos, a Lagoa do Portinho é um dos mais belos cenários da natureza turísticas Piauiense. Suas águas escuras contrastam com as areias brancas, a vegetação e um Olho Dágua surge para dar vida à lagoa.
Ideal para a pratica de esportes náuticos, como o Jet Ski e o Windsurf, a Lagoa do Portinho possui em suas margens barzinhos aconchegantes e uma Colônia de Férias com opções de hospedagem, alimentação, entretenimento e passeios de barco.
LAGOA DO PORTINHO

LENDA DA LAGOA DO PORTINHO ( MACYRAJARA )

Macyrajara era uma linda jovem de olhos amendoados e cabelos longos. Seu pai era o chefe Botocó da tribo dos Tremembés, que habitavam as terras da margem direita do Igaraçu até o mar.
Macyrajara conheceu Ubitã, jovem guerreiro pertencente a uma tribo inimiga da sua, que habitava a planície litorânea. Os dois se apaixonaram e passaram a se encontrar às escondidas.
O pai de Macyrajara tomou conhecimento e, discordando daquele amor, mandou prendê-la numa oca vigiada por sete guerreiros.
Ubitã, louco de saudades, procurou em oração se aconselhar com o deus Tupã. E à noite, quando dormia, Tupã lhe disse que Macyrajara estava presa e que ele não fosse procurá-la porque podia morrer.
O destemido guerreiro, levado pela paixão, não ouviu os conselhos de Tupã. E, ao anoitecer, saiu à procura de seu grande amor. Ao chegar próximo à oca, foi atingido no peito por uma flecha inimiga, tendo morte imediata.
Macyrajara, ao tomar conhecimento da tragédia, saiu correndo e desapareceu na escuridão da noite. Três dias após vagar pelas matas, parou em um olho-dágua. Naquele momento, começou a chover, ela, então, cheia de dor e tristeza, começou a chorar. Ali suas lágrimas e a chuva se juntaram à aquelas águas que corriam.
LAGOA DO PORTINHO
Tupã, apiedando-se dela, transformou suas lágrimas no rio que separou as duas tribos.
Hoje, aquele rio chama-se Portinho e separa as terras de Luís Correia das de Parnaíba.

 

 

 

Mais:  http://ecoturismo.br.tripod.com/turismoecolgico/id4.html

Home